Entendendo o funcionamento do cérebro (parte 2)

A organização do córtex cerebral é caracterizada por dois traços importantes. Primeiro, cada hemisfério está relacionado basicamente a processos motores e sensórios no lado contralateral (oposto) do corpo. Assim, as informações sensórias do lado esquerdo do corpo, da mão esquerda por exemplo, chegam na medula espinal e então cruzam para o lado direito do sistema nervoso a caminho do córtex cerebral. De forma semelhante, as áreas motoras no hemisfério direito exercem controle sobre os movimentos do lado esquerdo do corpo. Segundo, embora os hemisférios sejam similares na aparência, suas estruturas não são completamente simétricas e tampouco suas funções equivalentes.
Para ilustrar o papel do córtex na cognição, tomemos por base a localização da linguagem. Muito do que se sabe sobre a localização da linguagem vem de estudos sobre afasia, um distúrbio de linguagem encontrado com frequência em pacientes que sofreram um derrame (a oclusão ou ruptura de um vaso sanguíneo que supre de sangue uma parte do hemisfério cerebral).
O neurologista francês Pierre Paul Broca, em 1861, descreveu um paciente chamado Leborgne, que entendia a linguagem, mas não conseguia falar. O paciente não tinha nenhuma das deficiências motoras convencionais (da língua, boca ou cordas vocais) que pudessem afetar a fala. Na verdade, ele podia emitir palavras isoladas, assobiar e cantar uma música sem dificuldade. No entanto, não conseguia falar gramaticalmente ou criar frases completas, nem expressar ideias por escrito. A análise post-mortem do encéfalo desse paciente mostrou uma lesão na região posterior do lobo frontal (atualmente denominada área de Broca).

Broca estudou oito pacientes similares, todos com lesões nessa região, e em todos os casos verificou que a lesão estava localizada no hemisfério cerebral esquerdo. Essa descoberta levou-o a anunciar, em 1864, um dos princípios mais famosos da função cerebral: “Nous parlons avec l’hémisphère gauche!” (nós falamos com o hemisfério esquerdo).
O trabalho de Broca estimulou a busca por regiões corticais envolvidas em outras funções específicas – uma busca logo recompensada. Em 1870, Gustav Fritsch e Eduard Hitzig surpreenderam a comunidade científica ao mostrar que movimentos característicos e descontínuos dos membros em cães, como estender uma pata, podiam ser produzidos ao se estimular eletricamente uma região localizada no giro pré-central do cérebro. Essas regiões facilmente reconhecíveis estavam invariavelmente localizadas no córtex motor contralateral ao membro. Assim, a mão direita, que os seres humanos mais usam para escrever e para movimentos que exigem habilidades específicas, é controlada pelo hemisfério esquerdo, o mesmo hemisfério que controla a fala. Na maioria das pessoas, portanto, o hemisfério esquerdo é considerado dominante.

Esse post foi publicado em Acessibilidade, Curiosidades, Entendendo o Corpo, Neurociência, Qualidade de Vida, Reabilitação e marcado , . Guardar link permanente.

7 respostas para Entendendo o funcionamento do cérebro (parte 2)

  1. orleane plácido disse:

    Boa noite Vírginia,
    Obrigada mais uma vez, vou procurar esse livro,vindo de você com certeza deve ser muito enriquecedor mesmo.
    Abraços e muita paz!

    Curtir

  2. orleane plácido disse:

    Muito interessante esse assunto,pois estou no 1ª período de psicologia e justamente estudando esse acontecido,mais achava que ele só falava a palavra TAN, isso é verdade?
    Aguardo resposta e Parabéns!
    Att; Orleane Plácio

    Curtir

    • Olá Orleane!
      Não sei se isso é verdade, rs. Onde você viu? É bem interessante também.
      Abraços!

      Curtir

      • orleane plácido disse:

        Na sala de aula e nas pesquisas no google, ví tbm que ele é conhecido como caso TAN, só não encontrei nada mais falando que ele assobiava e cantava, só aqui no seu blog.
        Pesquise no google CASO TAN ou CASO LEBORGNE que todos falam a mesma coisa.
        Achei muito interessante mesmo oq vc relatou, justo agora que estu fazendo um trabalho sobre isso.
        Obrigada pela atenção e vamos continuar nos comunicando, assim se Deus nos permitir.
        Muita Luz!

        Curtir

  3. Marília disse:

    Legal esses posts sobre o cérebro. vc vai escrever mais? qts serão?

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s